terça-feira, julho 14, 2009

angu

Cego teus olhos
e não vejo nada nesse momento.
Meus olhos são pura brancura,
massageio meu ego com faca de cortar legumes,
rasgo meu peito
e torno o sangue meu sumo.
Lambuzo,
enfio os meus dedos nos olhos,
orelhas e boca.
Dilacero-me em pedaços,
me corto,
me fodo,
e espirro vermelho por toda parte;
Viro tinta e pintura.
Sorrio,
soco na cara
e final feliz.

4 comentários:

Katrina disse...

Como eu disse, uma boa massagem no ego resolve muita coisa. E, eu adoro vermelho, ainda mais se for algo sangrando de loucura

Jóic disse...

E final feliz...
Adorei...sensibilidade a flor da pele, ou melhor dizendo... a faca de legumes!!

T. disse...

Gosto da extremidade. Das texturas, do gosto cobre da boca que me dá te ler desse jeito, colorido, doído. Dolorido-colorido.

Erica Vittorazzi disse...

E virou post então...