quinta-feira, fevereiro 25, 2010

olhos negros

Eu não consigo fugir.
Em minha casa
Vivo Sonhando.
Tom Jobim me agarra você,
E isso não é para ser desabafo.
Dindi agora é sua também.
As águas desse rio
Onde vão, eu não sei.
Voltei a pé
Só para cantar cem vezes Dindi.
E é pra cantar bem baixinho,
Para nós.
Escrevi cartas em minha parede,
Estou olhando através de você.
A despedida fria é para não pensar muito
Que você já vai.
Não posso te olhar.
A cara de bico
é o cheiro do impossível
Gosto do jeito que você me chama.
E essa voz me aconchega e me enxerga.
É tão bom ser morais, morais, morais para você.
Bem,anda, vem jantar,
vem comer, vem beber, farrear.
Não quero gosto de despedida.
Ah, olhos negros, cruéis e tentadores.