domingo, abril 15, 2007

Sentido

Listando o que for

Uma tarde nua e escura. Um canto chamando. Um tanto quanto branco, Lobo guarnece seus últimos cantos, um canto para cada passo. O caminho lento, os passos curtos são reflexos de sua universidade, ele não sabe caminhar por terras tão longas. Sim, reflexos.
Senta em sua cama, no canto direito sempre, vale lembrar que ele é muito supersticioso, coloca seu sapato enquanto cantarola muito mal “I want you,
I want you so bad”. Mesmo ruim de escola, se amarra em beatles. É questão de reflexo. Morria de medo do tal do Walrus. O John me deixa com medo também, e em você?
Segura sua sacola de doces e sai lentamente, em passos curtos, cheios de vírgulas, cheios de intenções. Lobo vivia de intenções.
No seu passo lento ele procura as chaves nos livro de mamãe. Tinha a mania de esconder as chaves em livros. Ele tinha dezenas deles, mas nunca soube ler muito bem.
Em recado ele acha:
- Sinto falta do meu amor,
- Meu amor sente também.

Esse era o seu livro favorito, o Amor. Além de vírgulas e pontos, adorava amor.

- Vê-la tão livre me faz buscar
- Sua liberdade,
- Mas não quero prendê-la.

Lobo era ligado nos pólos, coisa do reflexo. Sua mente era em forma de cálice.
O chamado chega, os cadarços de seu sapato se desenrolam, senta na cadeira de mamãe e os arruma, delicadamente. Tinha um dom especial com as mãos. Coisa do reflexo. Mãos e bocas fortes.
Uma mordida rápida na mão e se levanta. Passa pelo espelho, pára, arruma a boca, e continua sua procissão fundo abaixo. Coloca o amor na porta. Pára e volta. Tinha muito medo, sua mãe havia dado esse nome, Lobo. Era primeiro Nome. Lobo Francisco da Costa Xavier Nobilis. Mas era pouco guará, pouco só, pouco nó.
Lobo deixa escorregar suas costas lentamente na porta, vai sentando devagar e em pranto tem desejo que ninguém mais toque no seu amor. Em pranto ele segura nossa mão.
Em seu último dizer:

-Esgoto todo prazer do meu gosto, logo gosto.
-Gosto de semear meus sentimentos
-Em dia com a fé
-Eles ficam bem.
-Talvez não me sinta pai, nem mãe.
-Um pedaço do meu peito sangra
-Em dose.
-Sinto que os pontos me atraem
-No domingo penso em você.
-Só domingo e dormindo.