terça-feira, janeiro 09, 2007

Através do Universo

Listando - Beatles - I´m Only Sleeping - 1966

Não sei o que vou fazer com essa vontade de ficar comela.
Viro uma palavra, só.
Ela, Penélope, minha Penny Lane.
Penny Lane está em meus olhos, virando os olhinhos.
Brilhando sempre, refletindo em abraços.

Vou sentir muita falta.
E isso é o suficiente para fazer minha barriga ser invadida por borboletas.
Vou sentir falta. Por ora, menina.
Por hora eu fico. Não quero mais dormir.
Por favor, não me acorde, não.
Não me sacuda. Volte.

Sons de risos, sombras de amor estão tocando meus ouvidos abertos
Me excitando e convidando
Um amor incondicional sem limites que brilha em minha volta como
milhões de sóis
E me chamam para ir pelo universo.

Indo do meu sonho a minha excitação através do universo
Que é estar com você.
Como você, e como.
Como vou falar de saudade se você não vai partir daqui?
Vou continuar.

Ah menina, por ora.
Sacode-me.
Vira e vem.
Vem.
Tem um presente sempre esperando por você.
Ele é seu.

As borboletas vão subindo enquanto escrevo.
Elas vão caminhando pela minha garganta,
Eu tento morder, mas não consigo.
Como gosto de te morder.
De fazer você de dálmata.

Ah Penélope, Penny Lane.
Não queria ser apenas pipoqueiro.
Muito bom aquele texto.
Coisa de sentir você.
Em você

Ah, as borboletas escaparam de minha boca,
Caminham pelos meus olhos.
E não é para você pensar que eu esteja triste.
É só a forma dele, os olhos, lidar com a partida.
Parte não.

Parte-me. Fico quadrado.
Em retalhos. Mas você tem tudo para ouvir e sentir.
Todas minhas vozes são suas, meus olhares são seus.
Ah, as borboletas enchem meus olhos.
Quando a saudade vai, espero que venha.

O português meio confuso tem explicação, não é hora, por ora.
Afinal, esse texto não foi feito para ser bom.
Nem para você dizer que sou talentoso.
É apenas para eu ajudar as borboletas a chegar aos meus olhos
E ficar imaginando seus olhos
brilhando perto de mim.

Um comentário:

Shiva disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.