sábado, dezembro 15, 2012

descanso

Bonito canto sobre as pedras
Vindo do sopro que é a vida.
Rio olhando para o céu
Este sentido da cria, viva.
Pássaro é esfinge de deus.
Só avoa quando cansa
Viaja para sobreviver
E canta para não morrer.
Reproduz e seduz.
Mantém a força da existência.
Sou cansado, mas não parto.
Enquanto inimigo,
Sou pacto comigo.
Respiro e sinto.

Busco aqui o sentido da vida.

2 comentários:

Rodolfo Araújo disse...

não vai mais escrever?
lex

Anônimo disse...

canto pedra ar vida
me soa bonito